Platinosomose felina – Saiba como prevenir agora

jan 23, 2022 | Gatos | 0 Comentários

A platinosomose felina é um problema de saúde que afeta os felinos domésticos e é causada por um parasita. Se seu gatinho caça lagartixas ?, você precisa estar vigilante. Descubra o que é a platinosomose e como defender seu gatinho.
Ser diagnosticado com platinosomose em gatos pode ser assustador para qualquer tutor, pois o nome é diferente. A doença é causada por um verme trematódeo (flatworm) chamado Platynosomum fastosum. Uma vez danificado o gatinho, este verme vive principalmente nos canais biliares (por onde passa a bílis) e na vesícula biliar. Há casos em que esses parasitas são encontrados no intestino delgado, mas isso é raro.
Embora este parasita seja mais prevalente em climas tropicais ou subtropicais, ele pode ser encontrado em todo o mundo. Embora não seja uma patologia comum, é bom conhecer os sinais clínicos e como evitá-la.
Como é feito o diagnóstico da platinosomose felina?
A história e a rotina do animal ajuda constantemente, por essa razão o veterinário fará muitas perguntas. Se seu filhote é um caçador popular e mostra sinais clínicos compatíveis com a platicosomose em gatos, o profissional pode suspeitar da patologia.
Entretanto, para conceitualizar o diagnóstico, ele provavelmente solicitará um exame de fezes do animal de estimação. Estamos falando de ver se há ovos de vermes nas fezes do filhote, mas a falta de ovos não descarta a patologia.
Além disso, exames de sangue como hemograma, glóbulos vermelhos e bioquímica podem ser essenciais. Eles ajudarão a conceituar se os sinais clínicos mostrados pelo animal de estimação têm a possibilidade de estar ou não envolvidos com platinosomíase.
Finalmente, a ultra-sonografia e as radiografias permitem avaliar o fígado e outros órgãos.
Todos estes testes são necessários, pois existem outras patologias que têm o potencial de fazer com que o animal de estimação apresente os mesmos sinais clínicos. As pedras da bexiga, por exemplo, também têm o potencial de obstruir o duto biliar, causando sinais semelhantes aos da platinosomose em gatos.
A coleta da bílis e sua análise pode ser o melhor teste para diagnóstico laboratorial de platinosomose felina, mas isto é feito ocasionalmente, pois é mais conveniente testar o animal e fazer um diagnóstico terapêutico do caso.
Sinais principais
Há vários sinais que podem aparecer uma vez que um gatinho contraiu platinosomose felina, entre eles:
anemia perda de peso vômitos diarréia fígado aumentado amarelamento dos olhos apatia; entre outros.
Todos estes sinais têm o potencial de estar envolvidos com platinosomose felina. Deve ser dada especial atenção à emaciação e ao amarelecimento dos olhos e da derme em geral, pois estes são sinais bastante claros da patologia. O aparecimento destes sinais, por si só, deve estimular uma visita ao veterinário 100% do tempo.
Mesmo que o problema encontrado não seja a platinosomose, pode ser alguma outra doença associada ao fígado. Portanto, esteja atento aos sinais acima, bem como a qualquer outro comportamento anormal do felino. Isto impedirá que os sinais evoluam para algo mais sério.
Tratamento
Os procedimentos dependem exclusivamente do veterinário que atende à situação de seu animal de estimação.
Entretanto, é possível citar alguns tratamentos atualmente utilizados, que são medicamentos antiparasitários; hospitalização do animal no hospital veterinário; hidratação por meio de soro; entre outros.
O procedimento deve ser realizado exatamente como prescrito pelo profissional que atua na situação. Algumas vezes é necessário o uso de antibióticos específicos, porém, eles são usados para tratar casos mais graves, o que é muitas vezes o caso da platinossomia. Portanto, não compre ou use antibióticos, a menos que seja prescrito por seu veterinário.
Diagnóstico
Nesses casos, o gatinho pode exibir:
Anorexia;
Apatia;
Perda de peso;
Desenvolvimento anormal do cabelo;
Icterícia (pele amarelada e membranas mucosas);
Vomitando;
Diarréia; Anemia;
Após a afirmação, é hora de iniciar o procedimento. Em primeiro lugar, o procedimento é feito com um vermífugo.
Entretanto, com a patologia, o animal de estimação pode se enfraquecer. Desta forma, pode expor outras patologias. Nesses casos, medicamentos como os antibióticos também são integrados em certos casos.
Além disso, dependendo da gravidade da condição, o animal de estimação pode precisar de um tubo ou soro.
Como a doença pode ser prevenida?
A prevenção é o melhor remédio, então aqui estão algumas maneiras de evitar que seu gatinho contraia platinosomose felina!
Evite que seu animal de estimação saia sem supervisão. Não deixe de forma alguma ele comer lagartixas, Baratas ou qualquer outro tipo de insetos. Para isso, você pode instalar telas de proteção nas janelas e portas de gatos.
Siga o protocolo de desparasitação prescrito por seu veterinário.
Use o enriquecimento ambiental para exercitar os instintos de seu felino e desencorajar a caça aos lagartos e lagartixas
Entretanto, as lagartixas não precisam ser erradicados! Embora alguns sejam portadores de patologia, eles desempenham um papel importante no controle de insetos.

As melhores dicas da gatomaníacas para vocês. Se gostou ajude a gente ! Comente e compartilhe.

Porque amamos gato


Outras dicas valiosas você encontra clicando aqui

You May Also Like

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.